Pesquisas de Preços de Materiais de Construção

 

É grande a pesquisa de preços de matarias de construção por parte da população em geral, tanto cidadãos que desejam construir ou reformar sua residência, bem como empresários que desejam aumentar o espaço físico de sua empresa, a fim de proporcionar maior conforto aos seus clientes.

Há também os empresários que trabalham com o ramo de construção civil.
E o que o cidadão comum, os empresários tem em comum quando o assunto é reformas e construções, é exatamente a busca por materiais de construção mais barato, e claro, com um padrão de qualidade confiável, pois, o barato pode sair caro sim.

É indicado fazer uma pesquisa de materiais de construção, tanto para ajudar na economia da obra, tanto para comparar os preços das lojas que disponibilizam para a venda a sua marca de confiança. Afinal, uma obra começa a partir da compra de matéria prima.

E para auxiliar o consumidor, vamos verificar alguns sites deste segmento, assim é possível fazer comparação de preços de materiais diversos, e o melhor, sem sair de casa, poupando tempo e assim adiantando o inicio da sua obra.

No site Cec.com é possível encontrar uma variedade impressionante de materiais para construção, e com ótimos preços, como por exemplo, Areia Ensacada Saco 20 kg – marca AB Areias por apenas R$ 2,55 reais a vista. Ou pedra Ensacada 20 Kg – AB Areias por R$ 2,80 a vista. Ainda no site CeC.com, o bloco cerâmico 11,5x14x24cm – Auxiliadora custa R$ 0,70 centavos á vista.

No site Nicom.com também possui uma linha completa de materiais para construção, que vão desde tintas, piso, fechaduras, até argamassa. Vale a pena acessar o site e conferir suas ofertas. Uma ferramenta disponível no site, auxilia o cliente a sabe os preços dos produtos de acordo com a quantidade que vão precisar, podendo fazer um orçamento completo, facilitando assim acesso a descontos referente à quantidade de matérias solicitados.

Não deixe de conferir o site tigraoderamos.com, sempre trabalhando com as melhores marcas do mercado, e com um site completo, é possível visualizar preços de pisos e revestimentos, materiais básicos, tubos e conexões, portas e janelas e muito mais.

Verifique as marcas e compare os preços para comprar materiais de construção mais baratos. O espaço físico da Tigraoderamos.com fica na cidade do Rio de Janeiro, e seu telefone e endereço estão disponíveis no site.

Com produtos de construção que auxiliam a sua obra, como acessórios para pintura, material elétrico, metal e acessórios, a Corsiconstrucao.com oferece desconto nas compras a vista, alem de materiais confiáveis. Entre em contato e faça um orçamento completo para a sua obra.

Localizada em Curitiba, a loja Balaroti.com oferece materiais de primeira, bem como uma listagem completa de matérias de construção que uma boa obra pede. Com opção de parcelamento e desconto a vista nos produtos, além de inúmeras marcas de qualidade a disposição do cliente. Uma excelente loja para a aquisição de materiais de construção de confiabilidade.

Com tantos sites para material de construção a disposição do cliente, é possível montar uma listagem detalhada de preços, marcas e etc. Alem de ser possível solicitar um orçamento sem compromisso completo da obra, entrando em contato com as lojas e informando os materiais que serão utilizados.

Com um bom planejamento e pesquisa, é possível passar pelo período de obras sem surpresas desagradáveis para o seu bolso. Ainda nos sites das lojas de materiais de construção, são disponibilizados endereços bem como telefones para esclarecimentos de duvidas, ou informações para efetuar a aquisição dos produtos.

Orçamento - Faça você mesmo - Aprenda a Calcular

Aprenda a calcular o material para sua obra
Na hora de calcular a quantidade de material a ser utilizada na obra, seja construção ou reforma, arquitetos, engenheiros e técnicos são unânimes: é preciso prever bem as perdas – que ocorrem do transporte ao manuseio. O cálculo evita desperdício e a dor de cabeça de ter de voltar à loja para comprar mais e correr o risco de não encontrar o produto, em falta ou já fora de linha.
A maioria dos especialistas aponta uma margem de segurança de 10%, mas nem todos os materiais aceitam esse índice. "É uma boa margem para tijolos, telhas e blocos de concreto", afirma o arquiteto Carlos Augusto Faggin, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), da Universidade de São Paulo (USP).
Mesmo para aqueles materiais em que a margem é aplicável, existem muitas situações que podem aumentar ou diminuir a quantidade necessária. Áreas com pisos e azulejos estampados, por exemplo, consomem mais peças, pois pedem mais recortes para compor os desenhos. Já as áreas de grande dimensão terão perda menor, pois haverá menos recortes.
São detalhes que podem complicar a obra. Por isso, é bom consultar um arquiteto ou um engenheiro. "É preciso fazer um projeto e discuti-lo bem antes de fazer as compras", diz o engenheiro Nelson Ferraz, coordenador da Divisão Técnica de Gerenciamento de Empreendimentos do Instituto de Engenharia. Confira:

Telhas de barro

Como têm grande variação de tamanho, até de uma região para outra, o cálculo fica mais difícil. O professor Carlos Augusto Faggin, da FAU-USP, dá uma dica bastante prática: monte no chão 1m² com as telhas e veja quantas foram necessárias. Aplique a "folga" de 10% a mais, depois de calcular o total necessário para a área do telhado. Mas é preciso não se esquecer da inclinação do telhado: quanto maior a inclinação, maior será o número de telhas gastas.
O engenheiro Jorge Saback Filho, gerente de Obras de Residências da Archiplanta, faz um alerta: o grande problema das telhas de barro é sua qualidade. Peças ruins terão perda maior e a margem de 10% pode não ser suficiente.

Azulejos

Calcule a área real, isto é, desconte portas e janelas. A Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica (Anfacer) recomenda uma margem de 10% a mais no cálculo. Mas lembre-se de levar em consideração se as peças são lisas ou estampadas – estas têm perda maior, pois será preciso encaixar os desenhos.
Os azulejos são usados em áreas que geralmente requerem manutenção, principalmente por causa das instalações hidráulicas. É bom já calcular uma pequena sobra para estoque de pelo menos uma caixa, para reparos futuros, pois encontrar a mesma tonalidade de cores é quase impossível, mesmo para as peças mais simples, e as cerâmicas saem facilmente de linha.

Pisos

Deve-se levar em conta o tamanho das placas e da área. "Quanto maior a dimensão da placa, maior é a perda", explica o professor Faggin, da FAU. Para peças de até 15 cm, ele recomenda uma margem de segurança de 5%; e para de 30 cm ou mais, de 10%. Em contrapartida, áreas maiores terão perda menor, pois haverá menos recortes. Como no caso dos azulejos, é melhor ampliar a margem de folga se as peças forem estampadas.
Pisos postos em diagonal também têm mais recortes e, portanto, maior consumo, lembra Saback Filho, da Archiplanta. Para áreas com até 10m², o engenheiro aconselha 20% a mais para colocação reta e 35% para em diagonal. Áreas superiores devem ter margem de 10% e 20%, respectivamente. É aconselhável ter um estoque, para manutenção futura, de pelo menos uma caixa. O rodapé, se feito do corte do piso, deve ser calculado separadamente. Saiba que uma placa fará duas unidades de rodapé, pois o "miolo" vai apresentar "rebarbas" indesejáveis.

Tijolo baiano ou de barro maciço

O cálculo depende do tamanho do tijolo e da largura da parede. O melhor é seguir a instrução do fabricante ou fornecedor e aplicá-la sobre a área, lembrando-se do índice de 10% a mais como prevenção. Saback Filho, da Archiplanta, dá uma dica: "Devemos levar em conta toda a área da parede, ou seja, não dar desconto em portas, janelas e outros vãos.”
No caso de uma parede de tijolos maciços que ficam à vista, um ponto importante são os cantos externos. "Alguns fabricantes já fornecem os tijolos cortados para serem colocados nesses cantos, diminuindo assim as perdas", explica o engenheiro.

Bloco de concreto

Tem tamanho variado, portanto ‚ melhor seguir a indicação do fabricante ou fornecedor. O arquiteto Faggin, professor da USP, aconselha aplicar a margem de 10% de sobra.

Cimento

Como tem "vida curta" – começa logo a empedrar –, o principal fator a ser considerado no cálculo da quantidade é o tempo. "Não se deve comprar cimento para muitos dias", explica Nelson Ferraz, coordenador da Divisão Técnica de Gerenciamento de Empreendimentos do Instituto de Engenharia. Segundo ele, é melhor comprar o suficiente para usar em 15 dias, já que nem sempre as condições de armazenamento na obra são as ideais.

Argamassa

Para assentamento de tijolos, a média é de 10 a 14 quilos por metro quadrado e depende do tipo de tijolo. Para uso em revestimento (que tem um tipo específico: o cimento e cola), é de 5 quilos por metro quadrado.

Tinta

O rendimento varia de marca para marca, do tipo utilizado (PVA, acrílica, elástica, etc...) e da quantidade de demãos que serão necessárias para a cobertura perfeita da superfície. O melhor a fazer é consultar as instruções do fabricante contidas no produto e calcular a área a ser pintada (altura x largura) descontando-se os vãos, como portas e janelas. Alguns fabricantes informam uma fórmula básica para descobrir quantos galões de tinta serão necessários. Adote a equação abaixo para tintas, fundos e massas, sem esquecer que o consumo por metro quadrado pode variar em função da porosidade da superfície e da técnica a ser empregada.

Consumo de galões = metragem quadrada X número de demãos rendimento por galão informado pelo fabricante

Para evitar desperdícios, o engenheiro Saback Filho aconselha deixar a pintura para a última etapa. "A pintura é o último passo de uma obra ou reforma, portanto deve ser iniciada apenas quando não há mais nenhum serviço a ser executado", diz. Isso evita a perda com retoques ou outras demãos se houver necessidade de fazer a mudança, por exemplo, de um ponto elétrico.
O professor Faggin tem uma dica para quem for usar cores preparadas em misturadores: é preciso aplicar no cálculo a margem de 10% a mais para não correr o risco de o produto acabar antes do fim da pintura, pois será difícil obter novamente a mesma tonalidade. Esse problema não ocorre com as cores prontas.

O que fazer com as sobras

O material aproveitável pode ser dado a amigos, doado a instituições de caridade ou mesmo vendido a museus e cemitérios de peças.
E vocês amigos do dihitt, conhece algum site de material de construção mais barato, ou mesmo uma loja em
sua região? Deixe sua dica e participe conosco.
Leia também:
Blogs com notícias similares:

Atualizado 15 horas atrás.

Por Elenara em Arquitetura e decoração desde 30/04/2011

http://elenaraleitao.dihitt.com ARQUITETANDO IDEIAS

Sou arquiteta e falo também sobre arquitetura. Mas também escrevo sobre criatividade, design, o que penso do mundo.

Ranking 701º

Atualizado 2 dias atrás.

Por Mcalhas em Moda & Beleza desde 21/05/2014

http://puls.dihitt.com Pulseiras de Elásticos

Saiba tudo neste blog sobre a arte Rainbow Loom e as suas Pulseiras de Elásticos

Atualizado 8 dias atrás.

Por Mari em Estilo de Vida desde 11/03/2013

http://dicaseideiasparasuacasa.dihitt.com Dicas e Idéias para sua casa!

Vamos falar da organização de sua casa, em todos os angulos! Como deixar a casa, sempre bem organizada, com muitas novidades

Ranking 382º
Sua opinião:
comentou em 28/09/2011 00:33
Legal Ana!
Foi pensando em ajudar a todosDinaliz que resolvi postar sobre isto, que bom esta sendo bem utilizado este post, e boa reforma!

Abraços a todos!!