Por favor, aguarde enquanto preparamos sugestões de leitura para você...

Blogs com notícias similares:

Atualizado 2 horas atrás.

Por Andre em Empregos desde 02/04/2013

http://vagasjovemaprendiz.dihitt.com vagas jovem aprendiz, empregos de menor aprendiz, concursos

vagas de jovem aprendiz

Ranking 2475º

Atualizado 6 minutos atrás.

Por Gustavo em Violência desde 03/10/2013

http://tianguagora.dihitt.com TIANGUÁ

NOTÍCIAS EM GERAL!

Atualizado 15 horas atrás.

Por Portal em Opinião e Notícias desde 13/02/2012

http://portalpaulistaonline.dihitt.com Portal Paulista Online

O Mundo Ao Seu Alcance

Ranking 538º
Sua opinião:
comentou em 05/02/2009 18:59
em que mundo nós estamos?Foi se o tempo em que meninas com dos 10 aos 12 anos ainda brincavam de bonecas.O mais grave de tudo é o consentimento dos pais da garota , daqui a pouco temos mais uma Eloá na mídia!

Abraços
comentou em 05/02/2009 19:05
Se o ato foi praticado em comum acordo do casal e com consentimento dos pais, não vejo porque punir o rapaz. Creio que a justiça agiu correto.
comentou em 05/02/2009 19:16
Cada caso é um caso, não se pode negar que nossa meninas estão cada dia mais precoces,entendo a decisão da justiça nesse caso, mas esse caso não pode abrir precendentes para deixar de punir os abusadores de plantão... Ainda podemos salvar as nossas crianças.
abraços.
comentou em 05/02/2009 19:33
Hoje a maioria das criancinhas de 12 anos sabem mais do que eu. São elas as primeiras a provocar os rapazes, são bem piores do que as de 18. Há culturas onde as meninas de 12 anos já são mães. Neste caso se ela e a familia davam o seu consentimento não entendo onde está o problema.No tempo da minha avó casavam com 15 anos
Tenhos alunas nessa faixa etária com corpão de mulher, que vão para a escola e dobram as bermudas ate virarem mini shortes e provocam os meninos o tempo todo.
Estão com a sexualidade aflorada ( loucas para transarem ) e se bobear tem muito e me ensinar.
A questão é saber se estão bem orientadas quanto ao uso da camisinha e anticoncepcionais!
comentou em 06/02/2009 10:10
Amigo Mauricio,

Acho que sou um tanto conservador!Para mim independe se os pais consentem ou não.Que ser o humano gostaria de ter sua filha de 12 anos fazendo sexo com um adulto, e que adulto é esse que com tanta mulher dando mole, faz um absurdo desse com uma criança.Olha deveria ir para cadeia todos, inclusive a menina,com 12 anos já sabe muito bem o que está fazendo.Desculpe se fui radical demias, hehehehehe.

Abraço,

Nuzzi.
comentou em 06/02/2009 10:12
É assustador, mas o Juiz agiu certo, o mundo mudou e muitas meninas ficam provocando os homens, vejo isso nas academias. Já tive um depoimento de uma mulher que saí e ela disse que quando tinha 13 anos ficava em cima dos amigos do irmão mais velho para conseguir transar. Tenho uma sobrinha de consideração, que vi nascer, filha da vizinha que está agora com 12 anos e só anda com roupas provocantes e já ficou com metade do colégio na maior promiscuidade e acha tudo normal. O negócio é rezar para não ter uma filha pois o mundo mudou.
comentou em 06/02/2009 12:26
Acho que estou acostumando com as leis aqui dos EUA. Eu nem ando no carro com meninas de 17 anos. A polícia pára você e se não for família corre o risco de ser taxado como abusador sexual e ter seu nome divulgado na Internet e num banco de dados nacional para o resto da vida.

Há um caso interessante, na Geórgia, de um rapaz de 18 que foi preso e continua na cadeia porque fez sexo com uma menina de 17. Ele pode sair da cadeia na hora, se assinar uma declaração que vai coloca-lo no tal banco de dados. Como consequência será proibido de morar dentro de uma uma certa distância perto de escolas. Não vai conseguir alugar apartamentos e carregará a fardo de abusador para o resto da vida sem sequer poder brincar com crianças.

Alguém aqui crê que uma menina de 12 anos sabe o que está fazendo? Se ela engravida, quem vai bancar? 12 anos ainda é uma criança e como criança, é fácil de persuadir e não tem idéia das consequências dos atos.

Se não é estupro, poderia ser pelo menos algo proibido pela lei com algum tipo de pena. Embora eu creio que ninguém vá fiscalizar isso, acho que precisa haver um meio legal de proteção, mesmo que seja "virtual". "Violência presumida" não creio ser o suficiente.

Se a formos seguir pela lógica de que as crianças sabem o que fazem aos 12, não podemos então baixar a idade penal para essa idade?
comentou em 06/02/2009 12:55
É um caso complicado e duro de se resolver. E acho que a grande maioria das meninas de 12 anos ainda não têm consciencia e responsabilidade pelos seus atos. Deveriam ter, mas não têm. Mas o que leva um rapaz de 20 ter um caso com uma menina de 12? Eu tenho 23 recém-completos e procuro só me envolver com maiores de idade, pra não dar merda depois. Abraços
comentou em 06/02/2009 19:27
Até agora só fiquei de butuca nos comentários...
E, tinha quase certeza de que a notícia iria dar o que falar.
Penso que, de um lado não podemos negar a realidade de que no Brasil, em muitas regiões, diga-se especialmente no norte e nordeste (e em outras em que a pobreza em geral impera) as meninas tem se inicado (ou são iniciadas, às vezes pelos próprios pais ou padrastos forçadamente) cada vez mais cedo na vida sexual.
Quantos casos há de meninas, de corpo ainda em formação, que, em um braço seguram uma boneca velhinha e no outro um recém nascido?
De outro lado, também não podemos negar que há uma forte influência da mídia para que as meninas "tornem-se" mulheres precocemente. Basta assistir "Malhação" ou aos reclames na TV, para verificar que, há maquiagem, roupas sensuais, sapatos de salto, cabelereiros para crianças, sem falar nas bonequinhas - verdadeiros ícones de consumo - que surgem nas prateleiras, com lingeries, peitinhos, bundinhas empinadas, etc.
Afora isso, há as revistas destinadas ao público adolescente, sem dúvida também acessadas pelo público pré-adolescente, onde se traz matérias abertas sobre a sexualidade, uso de preservativos, masturbação, lubrificantes, prazer feminino, etc.
Também não podemos deixar de falar na facilidade à informação existente para as crianças, que cada vez amadurecem mais rápido, podendo ir a matinées, baladas, festinhas, "ficando" com os amiguinhos, cada vez mais cedo, isso sempre com a conivência dos pais.
E, finalmente há a internet, que facilita os contatos, de sorte que por detrás da telinha pode haver um "novo amor" se embrionando.
Há então uma premissa de que as meninas já possuem uma tendência a crescer e manifestar seus supostos desejos desde cedo, muito embora esse desejo às vezes não seja a externação de sua vontade mas o mero reflexo do ambiente em que vive.
No que concerne aos homens, também há uma certa impunidade.
Não sei se sou um tradicionalista, mas não consigo me imaginar paquerando uma garota com a idade de minha filha. Me sinto um criminoso pedófilo só de pensar nisso.
Mas o sistema legal brasileiro é falho e a Justiça não é feita.
Portanto se um homem, maior de idade e capaz, tem o desejo de estar com uma criança, de fato é um inimputável e deve ser tratado como tal. No mínimo deveria estar preso em uma camisa de força, para começar.
Outrossim, a questão do "sexo consentido" não me convence.
Em primeiro lugar, pela legislação brasileira e da maioria dos países do mundo, uma pessoa de 12 anos é considerada absolutamente incapaz, ou seja, não pode assumir, juridicamente, qualquer direito ou obrigação, seja de fazer ou não fazer. Desta forma, o que a criança faz ou deixa de fazer não tem validade no universo jurídico, salvo raríssimas exceções prfevistas expressamente na legislação em vigor, e fazer sexo, naturalmente, não tem qualquer previsão legal como ser de livre arbítrio da criança.
Ainda nesta toada, o que se espera dos genitores de uma crianças é que a eduquem dentro dos padrões do "homem médio", ou seja, dentro de padrões comportamentais médios, de acordo com o ambiente, tempo e espaço em que vive.
Assim, pergunta-se: É normal que pais estimulem ou permitam que uma filha de 12 anos namore e mantenha relações sexuais com um rapaz de 20???
Vamos mudar o exemplo: e se a questão envolvesse o consumo de bebida alcóolica? Será que o juiz prolator da decisão em tela apoiaria a conduta esdruxula dos pais da criança, absolvendo o tal namorado???
Penso que não... aliás, penso que neste caso haveria a condenação dos pais, alem de subtrair-lhes a guarda da criança, entregando-se-a aos cuidados do Estado...
Pois essa é a minha conclusão.
Discordo veementemente da decisão.
Penso que o magistrado errou. Penso que a criança não tem, aos 12 anos de idade capacidade juridica de decidir. Penso que o cara, aos 20, é um desajustado e criminoso. Penso que os pais, na conivência na conduta, também devem ser responsabilizados.
No mínimo o conselho tutelar deveria ser mobilizado e a criança submetida a severo exame e tratamento psicológico.
Que a deixem viver sua infância e adolescência, direito humano fundamental que não lhe pode ser subtraído.
É isso meus amigos.
Um abração,
Mauricio
comentou em 06/02/2009 19:29
Só mais uma coisa... da decisão prolatada ainda cabem recursos... acho que ainda vai ser reformada pelas instâncias superiores. Se por acaso for mantida será validar o estupro consentido assim como a festa dos pedófilos.
Abraço,
Mauricio