forte

O forte de Schoonenborch, hoje Forte de Nossa Sra. da Assunção, foi o ponto de partida para o nascimento de nossa cidade, construído pelo capitão holandês Matias Beck em 1649, às margens do riacho Pajeú, sobre o monte Marajaitiba. Em 1654 os holandeses foram expulsos de pernambuco e do país, o forte foi rebatizado como Fortaleza de Nossa Sra da Assunção, um poavoado se desenvolve ao redor do forte e em 1726, o povoado do Forte é elevado a condição de vila, aí nasceu Fortaleza, que posteriormente, com o desmenbramento das Capitanias Cearenses e Pernambucanas, toma a posição de capital.

Mapa de Fortaleza - 1730.jpg

No século XIX, a cidade passou por um processo de enriquecimento, fortalecido pela cultura do algodão. Desta época vem grande parte do patrimônio físico de Fortaleza: o prédio da Alfândega, o Passeio Público, o Liceu do Ceará, o Farol do Mucuripe, a Santa Casa de Misericórdia, o Seminário da Prainha, a Biblioteca Pública, a Cadeia Pública (atual Centro de Turismo), o Teatro José de Alencar e a Via Férrea de Baturité, que tinha como estação central, a Estação João Felipe. Hoje esses prédios são marcos do patrimônio histórico e pontos de visitação turística de nossa cidade.

As últimas décadas do século XIX e o as primeiras do século XX, representam a Belle Époque da capital cearense. A cidade vivia um momento de grandes mudanças, já em 1910 era a sétima cidade em população no país. A Fortaleza Nobre sobressaia-se na construção de casarões e palacetes, a arquitetura vista eram réplicas de imóveis europeus. Os ricos proprietários espelhavam a contrução de suas mansões nas fachadas das casas europeias, de la vinham não somente a ideia para as edificações, como também os materiais utilizados nas obras. O centro, o Benfica e o bairro do Jacarecanga eram os preferidos pela elite fortalezense da época.

A partir da década de 50, Fortaleza viu-se tomada pelos problemas causados pelo crescimento físico e demográfico, cerca de 240.000 habitantes, viviam os transtornos pela falta de planejamento por parte do poder público, tanto nas áreas nobres como na periferia, os moradores sofriam pela falta de infra-estrutura urbana. Os serviços de transporte, coleta de lixo e abastecimento de água eram insuficientes. Na periferia, a situação tornava-se mais grave pois faltavam serviços básicos, farmácias, mercados, lojas, telefones públicos. Favelas multiplicavam-se em diversos bairros da cidade. Por outro lado a Aldeota sobressaia-se como área residencial, suas ruas largas e amplos terrenos estimulavam a construção de belos casarões e sobrados; a avenida Santos Dumont era o coração do bairro, que passou a ser o predileto da elite fortalezense. Também foi nessa época em que a Praia de Iracema viveu seu tempos áureos, o Ed. São Pedro, na época Iracema Plaza Hotel, foi considerado o Copacabana Palace cearense, a arquiteruta invulgar do prédio em formato de navio, seguia padrões de hotéis de Miami e foi a primeira edificação construída a beira-mar.

A 'cidade dos clubes', esse foi um adjetivo utilizado com relação a Fortaleza, pela quantidade de clubes sociais que o cidadão dispunha na cidade, muitos concentravam-se a beira mar oferecendo ao fortalezense lazer e comodidade, no decorrer das décadas seguintes ouve uma decadência dessas agremiações, algumas não resistiram, outras sobreviveram aos tempos ruins, voltando a sobressair-se nos últimos anos. Nos anos 60 nascia a famosa avenida Beira Mar, valorizando uma parte nobre de nossa orla, onde hoje concentram-se a maioria dos hotéis. Fortaleza expandiu, a indústria turistica evoluiu com o passar dos anos e os visitantes cada vez mais entregam-se a beleza de nossos 34 km de litoral, dispostos em 15 praias de incansável beleza.

PRAIA

Hoje Fortaleza é uma capital turística, excelentes barracas de praia concentram-se na Praia do Futuro; o Centro dragão do Mar que nasceu para reviver na região da velha alfândega na Praia de Iracema a tradição de zona boêmia do bairro, lá encontram-se além do próprio centro cultural - boites, restaurante e bares de grande movimentação, lá também está localizada a Ponte Metálica (um dos pontos turísticos mais conhecidos de nossa cidade), o Estoril (palco de fatos marcantes da história cearense), o Bar Pirata (tradicional forró das segundas-feiras), casas de show de humor e grande diversidade gastronômica. E assim, seguindo para o lado do cais do porto, ainda cruzaremos com toda a estrutura da Av. Beira Mar. Já mais para o centro, estão localizados o Mercado Central, a Igreja da Sé (belíssima com seu projeto de estilo eclético), o Passeio Público que após anos de marginalização, voltou a sua caracteristica original, de ponto de encontro e apreciação da vista para o litoral, ao seu lado está o Forte de Nossa Sra da Assunção (de onde originou-se nossa história e que é aberto a visitação pública), o Centro de Turismo (especializado na venda de artesanatos), o Teatro José de Alencar (um teatro monumento, de referência artística e turistica nacional). Todo o centro é cheio de prédios que nos levam a Belle Époque, porém nem todos estão bem conservados ou sendo devidamente aproveitados. 

SE

Hoje diante do aniversário de 286 anos da cidade, o fortalezense vive a euforia por ser uma das sedes da Copa de 2014, em decorrência desta escolha, Fortaleza tornou-se um grande canteiro de obras; a reforma do estádio, o alargamento de avenidas, a construção de túneis, de viadutos, do Centro de Eventos, do 'polémico' Aquário e do VLT (veículo leve sobre trilhos); a obra do metrô (que já dura mais de 15 anos) está em fase de conclusão. Além de todas a melhorias para sediar a copa, Fortaleza ainda luta contra seus próprios problemas de estrutura, a ocupação desordenada por parte da população em zonas de risco, que levou a prefeitura e ao estado ampliar o programa de casas populares na capital; a periferia ainda vive sob a falta de infra-estrutura básica em muitos bairros; a saúde pública é indigna; a educação municipal se arrasta entre dias de greve e de aula; a malha viária é vergonhosa e a segurança pública ainda deixa por desejar (principalmente nas periferias).

CASTELÃO

Porém entre os prós e contras de nossa capital, o povo fortalezanse é apaixonado por sua cidade e é para nós um previlégio tê-la como casa. Por isso devemos defendê-la, preservá-la, valorizar nossas praias, manter nossos patrimonios, ser concientes de que cada um de nós é responsável pela manutenção de nossos bens e de que temos no voto poder de escolher o melhor ou o pior para nossa cidade.

EU SOU FORTALEZENSE, APAIXONADA POR MINHA TERRA, DESLUMBRADA PELA BELEZA DO LITORAL COM O QUAL CONVIVO, ENCANTADA COM O NOSSO PASSADO (DA BELLE ÉPOQUE), ORGULHOSA PELOS GRANDES NOMES DA NOSSA HISTÓRIA (COMO JOSÉ DE ALENCAR), VAIDOSA, RADIANTE, SATIFEITA... PODERIA AINDA INCLUIR DIVERSOS ADJETIVOS PARA RELATAR MEU AMOR POR ESTA CIDADE, NO ENTANTO SO QUERO AGRADECER E FELICITAR FORTALEZA POR SEU ANIVERSÁRIO, POR SEUS 286 ANOS, PARABÉNS!!!!!!

 

 

Por favor, aguarde enquanto preparamos sugestões de leitura para você...

Blogs com notícias similares:

Atualizado 6 horas atrás.

Por Gustavo em Violência desde 03/10/2013

http://tianguagora.dihitt.com TIANGUÁ

NOTÍCIAS EM GERAL!

Atualizado 3 horas atrás.

Por Ceará em Opinião e Notícias desde 13/03/2014

http://cearaemrevista.dihitt.com Ceará em Revista

Um site completo de notícias sobre o Ceará. O maior agregador de conteúdo e notícias do estado e nordeste brasileiro.

Atualizado 5 horas atrás.

Por Rafael em Vagas desde 28/01/2011

http://vaganordeste.dihitt.com Vaga Nordeste

Vagas de Emprego da Região do Nordeste do Brasil , Vagas de emprego no estado de Bahia,pernanbuco,ceara,rio grande do norte,entre outros.

Ranking 1076º
Sua opinião: